Mais de 1.100 operacionais encontravam-se mobilizados, às 00:30 de hoje, no combate a fogos ativos ou em ações de rescaldo em incêndios já dominados em Portugal continental, segundo a Proteção Civil.

De acordo com a informação disponível às 00:30 no ‘site’ da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o fogo que teve início às 14:55 de sábado em Foz do Sousa e Covelo, concelho de Gondomar, era o único incêndio ativo que mobilizava mais meios de combate.

No terreno, no incêndio do distrito do Porto, encontravam-se, pelas 00:30, 87 operacionais, apoiados por 25 viaturas.

Os quatro fogos ativos às 00:30, nos distritos do Porto, Aveiro e Guarda, mobilizavam um total de 123 operacionais, apoiados por 36 viaturas.

Apesar de já dominados, os incêndios nos concelhos de Góis (Coimbra) e Vila Pouca de Aguiar (Vila Real) eram os que mobilizavam mais operacionais no terreno.

Em Góis, o alerta foi dado às 14:48 de sábado em Amioso Cimeiro, na freguesia de Álvares, a freguesia mais a sul do concelho e o fogo mobilizou mais de 350 operacionais, tendo sido dado como dominado ao início da noite de sábado.

No terreno, pelas 00:30, estavam ainda 271 operacionais, apoiados por 78 viaturas.

Em Vila Pouca de Aguiar, o fogo que deflagrou na quarta-feira, e que nas últimas 24 horas foi considerado dominado e alvo de reativações várias vezes, estava sem frentes ativas desde as 21:00 de sábado, segundo a autarquia.

Pelas 00:30, continuavam no terreno 223 bombeiros, com o apoio de 65 meios terrestres.

O incêndio florestal que deflagrou no sábado à tarde em Pinhete, no concelho de Pombal (Leiria), encontrava-se em resolução desde as 23:15, sem frentes ativas, mas mantinham-se no local 186 operacionais, com 55 viaturas.

No total, em Portugal continental, no combate a fogos ativos ou em ações de rescaldo e consolidação estavam mobilizados, às 00:30, 1.104 bombeiros, apoiados por 324 meios terrestres.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o perigo de incêndio rural vai manter-se em risco máximo de incêndio no interior Norte e Centro do continente pelo menos até quarta-feira.