O dia da unidade da Associação Humanitária é um dia totalmente focado na operacionalidade dos bombeiros com a finalidade de se testarem os conhecimentos adquiridos, em cenários reais, através de simulacros e onde os exercícios também têm como finalidade diagnosticar pontos de melhoria nas diversas áreas de atuação do corpo de bombeiros.

Este ano foram realizados 2 exercícios com diferentes finalidades em 2 locais distintos.

O primeiro exercício simulado, realizado no cruzamento da Rua Dr. Germano Amorim com a Rua Padre Himalaia, teve como “modelo” a realização de trabalhos de reparação e de instalação de conduta de gás natural, pela fachada exterior, num edifício de rés-do-chão, 1.º e 2.º andar em que por razões desconhecidas, ocorre uma explosão, junto aos trabalhadores que se encontravam a executar os trabalhos em cima do andaime.

Da explosão resultam 4 feridos, 3 trabalhadores (1 ferido grave poli traumatizado com TCE Grave + 1 ferido ligeiro consciente, orientado mas muito agitado + 1 vítima crítica, queimado e inconsciente em cima da estrutura de andaime) e 1 civil atingido e encarcerado entre a estrutura de andaime e uma viatura que passava no local à hora da explosão e da queda da estrutura.

Estiveram envolvidos neste cenário 26 operacionais, apoiados por 7 viaturas, mais especificamente: 3 Ambulâncias ABSC com 6 elementos, 1 equipa de Salvamento e Resgate em Grande Ângulo com 6 elementos, 1 Equipa de Desencarceramento com 6 elementos, 1 Equipa de Combate a Incêndios composta por 5 elementos, 1 Elemento de Comando e 1 Piquete de Emergência da Empresa de gás natural.

No segundo exercício, na Rua Nunes de Azevedo, foi simulada uma explosão seguida de incêndio em viatura e na área envolvente, numa zona de garagens localizadas ao nível do subsolo de um edifício habitacional de grande altura e Centro Comercial.

No interior da garagem encontrava-se 1 mecânico a fazer uma reparação num veículo (a gasolina) que estava avariado e não pegava. Por razões desconhecidas, ocorre uma explosão seguida de incêndio na viatura e na área envolvente.

Para recriar o mais próximo da realidade foi criado um cenário de muito fumo e de visibilidade quase nula, para além da inclusão de várias situações e perigos associados inerentes às ocorrências desta natureza (presença de botijas de gás, jerricans de ácido sulfúrico, entre outros), criando elevada dificuldade de progressão aos operacionais envolvidos

Da explosão e incêndio resultaram 3 feridos, 2 queimados e 1 inconsciente com 1 objeto projetado no tórax, resultado da explosão.

Foram acionados para este exercício 28 operacionais, apoiados por 8 viaturas, mais especificamente 3 Ambulâncias ABSC com 6 elementos, 4 Equipas de Combate a Incêndios, totalizando 21 elementos (Equipas de Busca, Combate a Incêndios e Ventilação), 1 Elemento de Comando e 1 Representante da Empresa Administradora do Condomínio.

Fonte: BV Arcos de Valdevez