A Câmara Municipal da Pampilhosa da Serra aprovou medidas de incentivo ao voluntariado nos bombeiros, de forma a ajudar a assegurar os serviços da corporação, foi hoje anunciado.

Os Bombeiros Voluntários de Pampilhosa da Serra carecem de recursos humanos para o serviço de voluntariado, fundamentais “para assegurar os serviços da corporação” sempre que “sucedam ocorrências de maior gravidade, como é o caso dos incêndios florestais”, refere uma nota de imprensa.

A Câmara da Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra, aprovou o projeto que prevê a atribuição de benefícios sociais aos elementos do corpo ativo, bem como ao comando dos Bombeiros, de modo a “incentivar a população pampilhosense a se associar a esta causa humanitária”.

“Medidas como a isenção de IMI [imposto municipal sobre imóveis], desconto de 50% na emissão de taxas e licenças, e o apoio ao arrendamento com atribuição de subsídio anual, para todos os elementos dos corpos ativo e de comando”, são algumas das medidas, lê-se num comunicado enviado à agência Lusa.

Para além destas medidas, a autarquia vai atribuir o tarifário social no serviço de abastecimento de água, saneamento e resíduos sólidos aos elementos dos corpos ativo e de comando dos Bombeiros Voluntários de Pampilhosa da Serra.

As medidas vão entrar em vigor assim que a tramitação legal esteja concluída.

A mesma autarquia aprovou ainda um apoio para a Santa Casa da Misericórdia de Pampilhosa da Serra, no valor de 70 mil euros, para a aquisição de material e equipamento de proteção individual, para a redução do contágio do coronavírus.

Este apoio pretende garantir os “meios necessários de forma a conseguir combater este flagelo” da pandemia provocada pela covid-19.

Partilhe: