O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses disse hoje que há cerca de 400 bombeiros infetados com covid-19, classificando de “injusto” os bombeiros continuarem sem ser vacinados apesar de transportarem doentes com o novo coronavírus.

“Não é justo que os bombeiros não tivessem começado a ser vacinados. Fomos considerados no grupo dos prioritários. Devíamos ser vacinados na primeira prioridade. Estamos na frente. Somos os que mais transportamos pessoas contagiadas com covid-19 e suspeitos, numa percentagem de 95% é tudo transportado pelos bombeiros, e nunca mais vem o dia para começarem a vacinação dos bombeiros”, declarou à agência Lusa o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares.

Marta Soares avançou que há neste momento “cerca de 400 bombeiros infetados com a covid-19” e que “as coisas estão a desenvolver-se bem na parte da saúde dos bombeiros”.

Há ainda uma morte a lamentar de um bombeiro voluntário de Lisboa neste período de pandemia, acrescentou.

O presidente da Liga dos Bombeiros avisa que está “em tremendas dificuldades para conseguir equilibrar aquilo que é a vontade dos bombeiros”, porque segundo Marta Soares, querem “efetivamente tomar atitudes públicas”.

“Dentro do nosso espírito de colaboração, de ajudar, de entrega, de doação, de dádiva, [tenho] tentado evitar, mas não é justo. Não é justo que os bombeiros não tivessem começado a ser vacinados”, reitera.

Segundo Marta Soares, as autoridades de Saúde através de Francisco Ramos, o coordenador da ‘task force’ nacional para combater a covid-19, deram indícios de que no final do mês de janeiro ou princípios de fevereiro os bombeiros seriam vacinados.

Agência Lusa

Partilhe: