Cerca de 100 ocorrências relacionadas com o mau tempo foram registadas em vários distritos do continente pela Proteção Civil. Mais de metade no Porto.

De acordo com informação divulgada na página da Internet da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), até às 09:35 foi registado um total de 97 ocorrências, que mobilizaram 253 operacionais, com o apoio de 112 veículos.

Às 9:35, estavam oito ocorrências em resolução, 81 em curso e seis em conclusão. O distrito do Porto, como 57, era o mais afetado, seguindo-se Viseu (34), Aveiro (27), Coimbra (27), Viana do Castelo (15), Évora (16), Lisboa e Braga (13) .

Segundo dados da ANPC, as ocorrências dizem respeito a quedas de árvores, movimento de massas, limpezas de via e sinalização de perigo, queda de estruturas temporárias ou móveis, de elementos de construção, desabamento de estruturas edificada e inundações de estruturas ou superfícies por precipitação intensa.

Portugal continental está a ser afetado pelos efeitos da depressão “Helena”, centrada a noroeste do golfo de Biscaia, Espanha.

Esta depressão vai afetar Portugal Continental em particular no que respeita ao vento e à agitação marítima na costa ocidental.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa e Setúbal vão estar entre as 12:00 e as 21:00 de hoje sob aviso vermelho devido à previsão de agitação marítima.

Além do vermelho para a agitação marítima, o IPMA emitiu avisos laranja e amarelo para hoje e sábado de vento para todos os distritos de Portugal continental, exceto Évora, e de neve para Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Aveiro e Coimbra.

Para hoje está previsto vento forte de noroeste, com rajadas até 75/85 km/h no litoral, que deverão atingir valores da ordem de 110 km/h a norte do cabo Mondego e nas terras altas do Minho e Douro litoral e da região Centro.

Quanto à agitação marítima, a previsão aponta para a costa ocidental ondas de 5 a 7 metros, e temporariamente a norte do cabo Raso, passando a 7 a 8 metros durante a tarde e início da noite, e com uma altura máxima que poderá atingir 15 metros.

Devido à passagem de uma massa de ar polar pós-frontal fria, prevê-se ocorrência de aguaceiros que poderão ser localmente intensos, de granizo e acompanhados de trovoada, e sob a forma de neve nas terras altas.

O IPMA prevê ainda uma descida da temperatura, o que associado ao vento forte aumentará o desconforto térmico.

Por causa do mau tempo, a Autoridade Nacional de Proteção Civil alertou para a possibilidade de cheias, formação de lençóis de água e gelo e quedas de árvore devido às previsões de chuva, neve, vento e agitação marítima para os próximos dias.

Também a Autoridade Marítima Nacional alertou para o agravamento das condições meteorológicas e oceanográficas na zona norte de Portugal continental, entre a madrugada de hoje e a de sábado.

Fonte: JN